Hécuba o sofrimento desmedido

Num acampamento de mulheres prisioneiras de guerra, em qualquer lugar do mundo, no passado e no presente, a velha Hécuba perdeu a sua pátria e quase todos os seus filhos. Os senhores da guerra sujeitando-a a um sofrimento desmedido, transformam-na de um ser humano bom e justo numa cadela vingadora de olhos de fogo. A violência gera violência e o sofrimento em excesso a degradação. Ontem e hoje.

 

tradução: JOSÉ LUÍS COELHO | FERNANDA LAPA | MARIA DO CÉU FIALHO
dramaturgia e encenação: FERNANDA LAPA
espaço cénico e figurinos: ANTÓNIO LAGARTO
coreografia e assistência de encenação: MARTA LAPA
cabelos: SANO DE PERPESSAC
desenho de luz: JOSÉ NUNO LIMA
sonoplastia: PEDRO COSTA | SÉRGIO HENRIQUES
assistente de António Lagarto: JESÚS MANUEL
direcção de produção: RUY MALHEIRO

Co-produção: Escola de Mulheres e São Luiz Teatro Municipal

com CARLA GALVÃO | FERNANDA LAPA | FILOMENA CAUTELA | LUÍS GASPAR | MARGARIDA CARDEAL e AFONSO MOLINAR | INÊS CRUZ | NUNA LIVHABER | SANDRA SOUSA | VASCO BATISTA

apoios ACERT | CARPINTAUTO | MARIA GONZAGA GUARDA-ROUPA | NAN Audiovisuais | RODALGÉS | TOBOGÃ

agradecimentos Augusto Corrêa | Florinda Pereira | Ganna Shunko | Professora Doutora Maria de Fátima Sousa e Silva | Teatro Nacional D. Maria II | Teatro Nacional São Carlos

São Luiz Teatro Municipal
7 a 17 maio 2015

 

Os comentários estão fechados